Caderno de Campo

diz que vem aí mais uma grande manifestação das superpessoas.

cartaz-que-se-lixe

mais odeio a Apple.

Espalharam uns cartazes deliciosos pela margem sul (e se calhar por outras margens que eu ando muito quieta, não sei do que se passa por aí). Não consegui tirar uma foto – esta foi descoberta no facebook.
Se eu descubro quem fez isto, dou-lhe um abraço assim apertadinho.

 

cavaco

Aqui neste cantinho em que ninguém me ouve. ou quase ninguém lê:
Já não posso com a Merkel! Mas não é com ela, é com o alarido. A gritaria é tanta, céus! Relativizem, pessoas!! Parece que o próprio hitler voltou das profundezas e veio visitar o condado. Quando vem cá a Troika não fazemos nada, o Durão Barroso passa com uns apupos, e de repente toda a energia e ódio saltam cá para fora em modo hiperbólico… please!
Já com a cena da Jonet foi a mesma merda: agora a mulher é o diabo na terra, mas o que é que ela disse que nós não soubéssemos que é o que ela pensa? E não disse nada que não tivessemos já ouvido de muitas outras bocas da direita. Agora por causa disso vão deixar de contribuir para o banco alimentar, a sério pá?
É melhor não começar a falar da greve geral… juntamente com o post ali em baixo sobre o faduncho, ainda correm comigo da esquerda.

 

 

não sei se isto conta como fado, ela até dança:

São quase todos. Há tanto a acontecer em Lisboa, não me consigo desligar.

as penúltimas